15/07/2011

A Pronúncia Reconstituída

Difere da pronúncia do poetuguês nestes casos:

  • Os ditongos ae e oe soam respectivamente ae e oe. Exemplo:

Rosas, rosae , pronúncia: rósae;
Pena, poena, pronúncia: póena.
  • O c tem o som de k: Cícero, pronúncia: Kíkero.

  • O s tem sempre o som de ss: Rosa, pronúncia: rossa.
  • O v soa como u (como o w na palavra inglesa window): Vinho, vinum, pronúncia: uinum.

  • O x soa ks: Esposa, uxor, pronúncia: úksor.

  • O u soa sempre: Cobra, anguis, pronúncia: ángüis.

  • O y tem o som do u na palavra francesa mur (muro).

  • O z soa como dz. Zelo, Zelus, pronúncia: dzélus.
  • O h é levemente aspirado com na palavra inglesa hat (chapéu).




    Observações finais

    Servem para três pronúncias as normas seguintes:
    a     Evite-se o som abrandando do e e do o, e todo som nasal:
    mare (mar), pronúncia maré e não mari;
    dono (dôo), pronúncia dono e não dónu;
    amamus (amamos), pronúncia amámus e não amâmus.

    b    Pronunciem-se todas as consoantes, também as geminadas, mas não se acrescente nenhum outro som:
    Stella (estrela), pronúncia Stella, e não estela.
     O m final soa como na palavra inglesa him e não como em “jardim”.